Primeira conexão doméstica por satélite chega a 18 Mbps

Um dos maiores problemas de serviço de internet banda larga é a capilaridade das redes das operadoras. Muitas vezes, as conexões são restritas apenas às grandes cidades e a dificuldade para contratar o serviço é alta em áreas inóspitas. A Via Sat Brasil quer resolver esse problema com o serviço de banda larga de alta velocidade via satélite, o primeiro no Brasil voltado para o uso do consumidor final.

A operadora promete velocidade de até 18 Mbps, mas todos os planos possuem franquia mensal de tráfego de dados. A conexão mais barata promete velocidade de 2 Mbps e 512 Kbps de upload com mensalidade de R$ 99, mas possui apenas 2 GB para tráfego. Após o consumo da franquia, a velocidade é reduzida para 100 Kbps, ou, se preferir, contratar um pacote de dados adicional para se manter na mesma velocidade. Confira os planos e preços da operadora:

planos-via-sat-brasil

Para fornecer conexão de dados, a empresa contratou capacidade de operação em Banda Ka da Media Networks, empresa que faz parte do grupo Telefônica e atualmente é responsável pela distribuição de sinais dos serviços de TV por Assinatura da Vivo, Oi e CTBC. A empresa já opera em Banda Ku e oferece internet de até 3 Mbps em todo o território nacional, mas os planos são bem mais salgados.

Vale destacar que é típico de conexões via satélite possuírem alta latência. Portanto, não é o serviço mais adequado de interent para jogos online e serviços VoIP, como Skype: o atraso nas respostas é bem alto e o resultado não é nada bom. Isso não interfere muito para tarefas básicas, como navegação ou pequenos downloads.

O serviço estará disponível a partir de abril em diversas regiões dos estados de Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. A operadora cobra uma taxa de adesão de R$ 300, que inclui a instalação e os equipamentos necessários.

É uma bela opção para as áreas rurais que carecem de uma solução de banda larga. Enquanto isso, fazendeiros ingleses se uniram e construíram a própria rede de internet, que atinge velocidades de 1 Gbps.

Fonte: tecnoblog

Compartilhe