Galaxy S4: truque ou inovação?

A Samsung não poupou esforços para anunciar seu novo smartphone de ponta, o Galaxy S4. Na noite de quinta-feira (15), no palco de um teatro de Nova York, o que se viu foi uma apresentação com requintes de musical. Uma dezena de atores, alguns deles bastante conhecidos no circuito da Broadway, se intercalaram em diferentes papéis para apresentar as novidades do aparelho. Cenários bem produzidos reproduziam pontos famosos de cidades como Paris e Rio de Janeiro. Houve até um pequeno número de sapateado. Não foram só os jornalistas convidados para a cerimônia que puderam ver o lançamento. O show foi transmitido ao vivo pela internet, onde 450 mil pessoas acompanharam o anúncio.

O clima grandioso foi à altura da expectativa em torno do novo smartphone. Seu antecessor, o S3, foi um sucesso de crítica, se tornou o celular mais vendido do mundo e elevou a reputação da fabricante coreana ao trazer funções inovadoras. Cabia ao S4 surpreender o público da mesma forma e sustentar o bom momento da Samsung no mercado de celulares. A julgar pelo que foi visto, o smartphone tem boas chances de conseguir isso.

É no software que o S4 mais se diferencia da concorrência. O smartphone é capaz de fazer a tradução entre 9 idiomas, inclusive o nosso português. A câmera capta até 100 imagens de uma vez e reune as diferentes partes de um movimento numa única foto. É controlado por comandos de voz enquanto se dirige e permite reproduzir um vídeo ou imagem entre diferentes S4. O smartphone ainda se consolidou como o que melhor usa a câmera frontal. O S3 podia ser desbloqueado ao reconhecer a face do dono e não entrava em modo de espera se ele estivesse olhando para a tela. O S4 agrega outras funções como controlar o sobe e desce de uma página da internet com os olhos e colocar as imagens da câmera frontal e traseira em uma mesma foto. Ele ainda pausa um vídeo automaticamente quando reconhece que o espectador está olhando em outra direção.

Após o fim do espetáculo, ficou a dúvida se essas novidades são inovações ou meros truques. Pense no sistema de tradução. Parece ser um grande avanço, mas funciona de verdade? Nada falhou no show de ontem porque nada ali foi testado ao vivo. Tudo foi roteirizado, ensaiado ou gravado. As novas funções podem ter um bom desempenho ou se revelar imperfeitas. Os jornalistas presentes no teatro testaram brevemente o aparelho e já encontraram alguns defeitos, que ainda podem ser resolvidos antes do S4 chegar ao mercado. Também ainda está em aberto se se as novas funções serão de fato usadas por consumidores. O reconhecimento facial do S3 é um exemplo. Foi uma novidade, mas muita gente ainda acha mais prático usar uma senha para proteger o aparelho.
samsang_galaxys4

O S4 chegará às lojas de 155 países no fim de abril (no dia 26 no Brasil, a R$ 2.399 na versão 3G e R$ 2.499 na 4G). Aí se confirmará se o novo aparelho representa realmente um avanço no mercado de smartphones ou uma oportunidade perdida pela Samsung para se consolidar de vez como a mais inovadora empresa desse mercado. Por enquanto, só temos como avaliar o que foi apresentado no palco de Nova York, sob as luzes da Broadway, sempre mais afeitas à fantasia e à ilusão do que a mostrar a realidade.

Compartilhe