Oracle Libera MySQL 5.6

A Oracle Corporation anuncia o MySQL 5.6, que é considerado o banco de dados mais popular do mundo código aberto. Com o aumento no desempenho, na escalabilidade, na confiabilidade e na capacidade de gerenciamento, MySQL 5.6 ajuda os usuários a encontrar os mais exigentes requisitos em Web Cloud, e os requisitos de aplicações embarcadas. Além disso, o banco de dados em sua nova versão, melhora a agilidade do desenvolvedor com otimizações relacionadas à subconsulta, linguagem de Data Definition Language (DDL), operações de acesso NoSQL para InnoDB, novo processo de instrumentação no esquema de manipulação de desempenho e melhor condição para executar outras funções.

mysql

mysql

Destaques do MySQL 5.6 incluem Better Query Execution Times and Diagnostics fornecidos através de um reforço do “MySQL Optimizer diagnostics Subquery Optimizations”, além da simplificação do desenvolvimento de consulta por meio da otimização, antes do processo de execução. Novas eficiências em “como conjuntos de resultados são selecionados e classificados”, voltaram a entregar melhorias substanciais nos tempos de execução de consulta. A adição do Index Condition Pushdown (ICP) and Batch Key Access (BKA) pode melhorar o rendimento selecionado de consulta em até 280x.

Há ainda um rendimento maior referente ao desempenho e disponibilidade dos aplicativos, com um motor melhorado de armazenamento InnoDB. Levando em consideração um aumento de até 230 por cento, caracterizando uma melhoria noTransacional and Read Only Throughput: o InnoDB tem sido re-fatorado para minimizar o legado threading, permitindo que haja melhor concorrência em sistemas OLTP (considerados muito carregados), e resultando em um rendimento que melhorou significativamente, em específico na parte transacional.

As operações DDL on-line permitiram que DBAs adicionassem índices e realizassem alterações de tabela, enquanto o aplicativo fica disponível para atualizações. Além disso, uma pesquisa de texto completa com InnoDB permite aos desenvolvedores criar índices FULLTEXT em tabelas InnoDB, para representar o conteúdo do texto-base e acelerar a aplicação de busca por palavras e frases. O NoSQL, levando em consideração o seu acesso flexível para InnoDB, inclui pesquisa key value através da API Memcached. Os usuários poderão obter a combinação key value e operações complexas em relação a consultas SQL, reunidas no mesmo banco de dados.

Fonte: underlinux

Compartilhe