Intel compra startup e investe em software no Brasil

São Paulo- A Intel anunciou nesta quarta-feira a compra de sua primeira empresa no Brasil. A maior fabricante de microprocessadores do mundo adquiriu a Profusion, startup com foco na linguagem de marcação HTML5 que será a base do novo foco de investimentos da companhia no país.

“Começamos a desenvolver no Brasil tecnologia que terá impacto mundial”, disse Nuno Simões, diretor da área de software da Intel no país. Há um ano, a área contava com apenas dois funcionários. Hoje, são 46, incluindo os 23 da Profusion. Até 2015 serão 80 pessoas dedicadas ao desenvolvimento de software. “O país se tornou um dos quatro maiores mercados do mundo de computadores”, diz Simões.

E se as máquinas vêm equipadas com os processadores da Intel, é natural que a empresa dê atenção a setores que possam impactar as vendas. “A adoção de novas tecnologias pelo público depende de software”, afirma.

Em outras palavras, não adianta uma máquina poderosa com oito núcleos se os programas não forem criados para rodar em paralelo e continuarem aproveitando apenas um processador. O mesmo raciocínio de adaptação a novas tecnologias vale para linguagens (HTML5) e jeitos de interagir com equipamentos, como telas touchscreen e sensores de movimento, por exemplo. Nada disso trará uma boa experiência ao usuário de os programas não forem criados para explorar todo o seu potencial.

É nesse cenário que entra a Profusion. A empresa de Campinas, no interior de São Paulo, tem foco em interface com usuário e HTML5. Ela foi descoberta pelo grupo Open Source da Intel nos Estados Unidos devido ao seu envolvimento na comunidade da linguagem de programação. Agora, todos os funcionários incorporados à Intel trabalharão conectados ao centro de desenvolvimento mundial, onde a empresa colabora com nomes como Google e Apple. “Devemos expandir em Campinas, até mesmo por uma questão física do escritório em São Paulo”, diz Nuno Simões.

A área de software da Intel no Brasil gerencia o relacionamento com desenvolvedores, coordena lançamento de novos produtos e, mais recentemente, está ligada aos planos do Ministério da Ciência e Tecnologia de desenvolver soluções tecnológicas nas áreas de transporte, educação e energia. No mês passado, a fabricante anunciou que vai investir R$ 300 milhões até 2014 em projetos nesses segmentos com empresas e universidades.

Fonte: info

Compartilhe