O vídeo mais desconfortável que você vai ver hoje

Ao contrário daquele excelente vídeo anti-homofobia que está rolando por aí, ninguém vai te achar uma pessoa ruim se você não conseguir terminar de ver HOMINID, do artista Brian Andrews. O teaser, que vai virar um filme completo, mostra umas criaturas dignas do H.R. Giger. O estilo visual é único. Um mundo visto em raios-x, os seres são insetos e outros ramos não identificados, mas com… crânios e ossos humanos.

O efeito que isso causa no espectador é pura arte. Afeta partes profundas do nosso cérebro. Somos instintivamente programados para associar crânios e esqueletos com algo ruim. Representam morte e perigo. Faz sentido, se eu tenho medo quando vejo esqueletos humanos em uma caverna, e não entro, tenho menos chances de ser devorado pelo leão da montanha que mora nela.

Associar com formas conhecidas, como a aranha acima torna tudo mais desconfortável ainda, é uma variação muito interessante do Vale da Estranheza. É psicologicamente ERRADO ver formas humanas associadas a esses animais, e por algum motivo isso ser em forma de raios-x, “legitimiza” o bicho, torna-o mais real, portanto, mais errado. Mas chega de blablablá. Assista logo abaixo:

Fonte: meiobit

Compartilhe

Anatel aprova uso dos números 911 e 112 para chamadas de emergência em território brasileiro

Depois de quase quatro meses de estudos e consultas públicas, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou, nesta quinta-feira, a utilização dos números 911 e 112 para chamadas de emergência no Brasil, em complemento ao telefone 190.

Os novos códigos correspondem, respectivamente, aos números dos serviços de emergência (polícia, bombeiros e socorro médico) dos Estados Unidos e de países da Europa, razão pela qual são bastante conhecidos por turistas estrangeiros.

A aprovação da proposta visa justamente facilitar o atendimento deste público, especialmente durante a Copa do Mundo e a Olimpíada de 2016. Por esta razão, as doze cidades-sede da Copa terão 150 dias para ativar os números após a publicação da decisão no Diário Oficial da União, que deve acontecer já na próxima semana. Nos demais municípios, este prazo é de 180 dias.

A Anatel também determinou que as operadoras de telefonia celular disponibilizem soluções para que os serviços de emergência possam obter rapidamente a localização geográfica das chamadas efetuadas para estes números.

Um dos motivos para esta medida é, certamente, as dificuldades que os estrangeiros podem ter para informar seu endereço, seja por não conhecer o local, seja por falar pouco ou nada de português. Mas, em relação a este aspecto, não ficou claro se os serviços de emergência terão atendimento em inglês ou em outros idiomas.

É bastante provável que sim. Os atendentes da Polícia Militar do Estado de São Paulo, por exemplo, são instruídos a falar uma frase como “a moment, please” (um momento, por favor) quando percebem que a chamada é feita por uma pessoa que não fala português e repassam a ligação para um policial fluente no idioma identificado ou, ao menos, em inglês.

Aliás, São Paulo está entre as regiões que não terão dificuldades para se adaptar às determinações da Anatel. De acordo com o governo paulista, chamadas dentro do estado para os números 911 e 112 são redirecionadas para o telefone 190 desde fevereiro de 2010.

fonte: tecnoblog

Compartilhe

De onde veio a tradição da Black Friday?

Amanhã, dia 29 de novembro, as lojas virtuais de todo país participam de mais uma Black Friday, evento que oferece descontos imperdíveis em produtos dos mais variados segmentos. Mas o que é essa data e como foi que ela surgiu? Saiba mais!

As (possíveis) origens da Black Friday

Existem algumas versões distintas para explicar o surgimento da data. Uma delas diz que o termo Black Friday originou-se no estado americano da Filadélfia, na década de 1960, e na época, o termo era utilizado para se referir ao pesado trânsito de veículos e pedestres que tomavam conta das ruas na sexta-feira seguinte ao feriado de Ação de Graças.

Outra versão diz que o “Black Friday” dizia respeito aos lucros obtidos pelos varejistas no período que se iniciava logo após o feriado de Ação de Graças. Até essa data, eles estariam no vermelho, e avançariam para os marcadores pretos (positivos), logo no dia seguinte ao Thanksgiving Day.

Seja qual for a origem, o fato é que essa data posterior ao feriado é tradição em terras americanas há vários anos. Por lá, o sucesso é grande por conta das lojas físicas, que sempre abriam suas portas às seis da manhã e eram invadidas por um público ávido por bons preços e produtos de qualidade.

Black Friday hoje

Desde o início dos anos 2000, esse horário foi sendo readaptado, o comércio iniciou suas atividades mais cedo, até que a abertura das lojas passou a acontecer logo à meia-noite da sexta-feira.

No Brasil, a tradição dos descontos chegou no ano de 2010, porém apenas em lojas virtuais. Por aqui as vendas também iniciam-se logo à meia-noite, e a “correria virtual” por valores menores proporciona excelentes oportunidades de compra. Agora em 2013, o Black Friday Brasil chega à sua quarta edição, e promete descontos ideais para quem quer iniciar as compras de Natal aproveitando preços baixos e condições facilitadas de pagamento.

Compartilhe

Depois de 15 anos e variações de popularidade, Winamp encerrará as atividades em dezembro

O Winamp foi desenvolvido pela Nullsoft (pertencendo desde 1999 à AOL) e veio evoluindo muito à cada deploy, contando até com uma edição para Android. Acho que usei todas as versões do aplicativo. Das mais toscas, com skins pra lá de duvidosos, à mais recente, estável, bonita e completa o suficiente para que eu mantenha meus mais de 90 GB de arquivos sob seus domínios.

O software ganhou durante estes anos a reputação de ser completo, confiável, com recursos de customização de layouts e organização dos arquivos. Uma interface relativamente simples, suporte a equalizador e efeitos, playlists, plugins e vários fatores interessantes que, nos anos 90, bem antes do iTunes surgir, deram ao Winamp a preferência entre os usuários.

Me lembro também de um texto publicado pelo Ars Technica que comentava a decadência do Winamp, logo após a aquisição pela AOL, quando seu desenvolvedor Justin Frankel abandonou a empresa e o programa que ele tinha ajudado a codificar.

Além disso, o Google e a Apple, que são quem mandam no mercado hoje, apresentaram o Google Play Music e o iTunes com iCloud, ferramentas que permitem que você acesse sua biblioteca musical online, em qualquer dispositivo dentro de cada um dos ecossistemas.

E por vários motivos, incluindo esta visão de mercado, depois de mais de 15 anos o Winamp está encerrando as atividades, conforme anunciado pela própria empresa, com a seguinte mensagem:

“Winamp.com e serviços web associados deixarão de estar disponíveis depois do dia 20 de dezembro de 2013. Além disso, os media players não estarão mais disponíveis para download. Por favor faça o download da última versão até esta data. Veja as notas de lançamento para conhecer as melhorias feitas na última versão. Obrigado por apoiar a comunidade Winamp nos últimos 15 anos.”

A boa notícia é que você ainda vai poder continuar usando o programa, se quiser. E mesmo que ele não esteja disponível no site oficial, é bem fácil encontrar suas versões em outras páginas.

A pergunta que eu faço é: o que vocês usam para ouvir música no computador hoje em dia? iTunes? Windows Media Player (please, say no)? Foobar 2000? MediaMonkey? VLC? Real Player? Google Music?

Ou o Winamp mesmo?

Fonte: meiobit

Compartilhe

Confirmado: Playstation 4 roda mesmo o kernel do FreeBSD

Já tínhamos antecipado e depois uma entrevista com um representante da Sony confirmou, mas agora uma screenshot dos créditos do sistema, postada no Reddit, tornou tudo mais visível:

A escolha de componentes do FreeBSD pela Sony para mim faz bastante sentido: a licença é permissiva, o sistema conta com um modelo sólido de multitarefa (incluindo as modificações oriundas do Darwin), e – ao que tudo indica mas ninguém confirmou – a empresa já tem bastante experiência com a família BSD nos bastidores de aplicações de entretenimento devido ao sistema operacional nativo do PS3, que alguns dizem descender do FreeBSD ou de outros descendentes do BSD. (via news.softpedia.com – “It’s Official, Playstation 4 Runs FreeBSD Kernel”)

Fonte: br-linux

Compartilhe

Lançado Pear OS 8 para PC e, se conseguir financiamento, para tablets

Depois de seis meses de desenvolvimento anuncia-se a nova versão do Pear OS, a distribuição da pêra que tenta disponibilizar o sistema da maçã como nem sequer o elementary se atreveu a fazer. O Pear OS 8, em todo caso, vem com várias novidades que não são as que se espera, isso seguro (a imagem sobre estas linhas pode você dar uma ideia).

Para começar, não espere ler a típica lista de componentes básicos que do sistema, porque me foi impossível localizar essa informação. Já que Pear OS 7 baseava-se em Ubuntu 12.10, então supomos que o Pear OS 8 deve ser baseado em Ubuntu 13.04 ou Ubuntu 13.10. Os requisitos mínimos recomendados podem ser consultados aqui.

pearOS

As novidades deste lançamento seguem outras frentes: chegam o Pear Cloud e o Pear ID, ou a nuvem do Pear OS e a conta para essa nuvem, respectivamente, com 2 GB de espaço gratuito para armazenar e sincronizar arquivos e um plano de preços para ampliar o armazenamento. Parece, ainda que não se indique em nenhum lugar, que a nuvem do Pear OS é baseada no ownCloud.

Pear OS 8 Tablet Edition é a outra novidade que acompanha este lançamento. Como seu nome aponta, se trata de uma versão do Pear Os destinada para funcionar em tablets ou dispositivos de interface táctil, tanto para arquitecturas ARM como x86, com dispositivos como o Surface da Microsoft ou Galaxy da Samsung, Nexus do Google, etc.

No entanto, Pear OS 8 Tablet Edition só se fará realidade se o projeto conseguir financiar através do Indiegogo. A campanha teve início dia 21 de outubro e se concluirá no próximo dia 20 de dezembro. Dos 10.500 euros que esperam arrecadar, têm conseguido 50.

Se interessa vocês experimentar o Pear OS 8, na página de download tem imagens para 32 e 64 bits.

Fonte: revista espirito livre

Compartilhe

Microsoft apresenta Inori Aizawa, a mascote oficial do Internet Explorer

Ainda que o Internet Explorer responda por mais de 58% da navegação na net (números de outubro), a maioria desses usuários ainda usa o IE8, que responde por 21,76%. Na sequência vêm o IE 10, com 18,94%. O IE 6, que a Microsoft faz de tudo para eliminar da face da Terra ainda responde por 5% do market share total, enquanto o IE 11 conta com apenas 1,49%, o que é compreensível já que o Windows 8.1 saiu há pouquíssimo tempo.

Para incentivar usuários a manterem seus navegadores atualizados a partir do Internet Explorer 9 e por tabela aumentar sua popularidade, a Microsoft repetiu a estratégia que utilizou no oriente com o Windows 7, 8 e até os serviços Silverlight e Azure: criou uma mascote oficial para o browser, chamada Inori Aizawa.

A Microsoft promoveu o lançamento de uma versão dedicada à mascote, chamada “Inori version” no Anime Festival Asia 2013 em Singapura, um evento de cultura pop. Ela inclusive tem uma página no Facebook e disponibilizou downloads no Skydrive. Para quem já possui o IE atualizado, basta acessar a home page da japinha para ter acesso a uma palhinha de como será a navegação, com feeds de de sites de animes e games mais voltados à cultura japonesa como Siliconera, Rocket News 24 e Otaku Magazine USA. Links da versão do IE personalizado ainda não foram liberados.

Claro que como a nova versão do browser foi lançada num evento de animes, ela também ganhou uma animação curtinha:

As OS-Tans (nome que se dão às versões antropomorfizadas e fofinhas de SOs, navegadores e etc) não é algo novo; surgiu obviamente no Japão numa lista de discussão do 2ch. Reza a lenda que os usuários do Windows Me reclamavam tanto de seus erros que o comparavam “a uma garota instável e problemática”. Daí para alguém criar um avatar que refletisse o SO e a comunidade estendesse a brincadeira para outras plataformas e gadgets, foi um pulo. O conceito agradou tanto que gerou filhotes de sucesso, como a série de games Hyperdimension Neptunia.

A Microsoft lançou um mascote oficial pela primeira vez com o Windows 7, mas até então essas OS-tans eram restritas a produtos somente japoneses. É a primeira vez que uma japinha de anime para um de seus produtos é pensada para o público mundial. Se vai dar certo não sei, mas com certeza vai chamar a atenção, mesmo que pouca.

Fonte: meiobit

Compartilhe

Vapor: 1ª aparição do protótipo “Steam Machine” da Valve

“O protótipo mostrado aos repórteres é provável que esteja longe de ser um projeto acabado. Como é, parece que um elo perdido entre TiVO e o Xbox original.

 2022180564-27321Mas o aparelho é um dos primeiros vislumbres de hardware vapor – protótipo ou não – uma vez que os anúncios foram feitos.”

Fonte: BR-linux

Compartilhe

Moto G: Motorola vai anunciar versão de baixo custo do Moto X no dia 13

Quando a Motorola anunciou o Moto X, o CEO da empresa Dennis Woodside prometeu que tendo em vista a realidade de mercados emergente como o Brasil, cuja realidade dos planos de dados é bem diferente dos países desenvolvidos, uma versão mais barata do aparelho estaria sendo desenvolvida sob a mesma marca, fazendo com que a linha Moto de smartphones com Android o mais próximo possível da versão stock fosse disponível a diversos gostos – e bolsos.

20131104moto-g-teaser

Como o Google prefere deixar a guerra de especificações para a linha Nexus (que atualmente está na mão da LG, com exceção do Nexus 10 da Samsung), a Motorola ficou encarregada de focar mais na experiência do usuário. Isso explica o fato de que o Moto X não ser um high-end, ainda que no Brasil ele tenha tido preço de um: R$ 1.799,00 na época do lançamento, já reajustado para R$ 1,5 mil. Mas francamente, isso não surpreendeu nem um pouco.

Fonte: Meio Bit

Compartilhe

É como testemunhar o nascimento da Fênix

A maior parte do tempo a gente não pensa muito Nele, mas sem o Sol nossa vida seria bem incômoda, só não seria impossível porque temos o STEAM. Mesmo assim ele está longe de ser a entidade pacífica e benevolente que foi divinizada por tantas culturas. Nosso planeta inteiro sobrevive de uma fração ínfima da energia emitida pelo Sol.

20131101dark_phoenix_-_x-men_legends_002

Pense bem: A qualquer momento metade da Terra está recebendo luz solar. Isso dá uns 260 milhões de km². Parece muito, mas pense que o Sol está a 150 milhões de km, emitindo energia para todos os lados. Olhe pra sua unha. Imagine que ela é todo um planeta e depende da luz da lâmpada no teto. Mas SÓ da luz que incide na unha.

Mesmo só pegando uma rebarba, é mais energia do que precisamos, e o Sol tem energia de sobra. Algumas vezes ele demonstra isso de forma dramática, como nas explosões solares, ejeções de massa e, no caso, erupção em filamento. Quando o campo magnético de parte do Sol se alinha, é formado um arco de plasma a mais de 1 milhão de graus que é ejetado em velocidades que podem chegar a 1% da velocidade da luz, ou mais de 3.200 km/s.

Fonte: Meio Bit

Compartilhe