Negócio fechado: Winamp agora pertence à Radionomy

Muita gente ficou desesperada quando a AOL anunciou a intenção de encerrar o desenvolvimento do Winamp, o player de música preferido entre muita gente que nao vai com a cara do iTunes. A bem da verdade, desde que adquiriu a Nullsoft em 1999 ela não investiu quase nada no programa e no serviço de streaming Shoutcast, e mantê-lo seria desperdício de dinheiro. Entretanto, vender é melhor do que jogar fora e uma esperança surgiu quando boatos davam conta de que outra companhia poderia salvar o Winamp.

No início do ano descobrimos que a empresa interessada não foi a Microsoft (que já demonstrou interesse) mas a belga Radionomy, uma empresa rádios online. O anúncio da conclusão das negociações foi feito hoje, entretanto não foi revelado o valor da bufunfa que os belgas tiveram que desembolsar; o Techcrunch (que também pertence à AOL) diz que informes internos apontam para um valor entre 5 e 10 milhões de dólares, e para completar a AOL adquiriu 12% da companhia. Um negócio da China.

A intenção da Radionomy, segundo o CEO Alexandre Saboundjian é levar o Winamp e o Shoutcast ao maior número de usuários possível, já que para ele “o futuro não é apenas desktop, mas mobile, carros e muito mais”. Além disso a Radionomy poderá levar seu serviço de streaming, atualmente com mais de 13 milhões de usuários a mais gente, atrelando-o à popularidade do Winamp.

Portanto respirem aliviados: o Winamp não vai a lugar nenhum e agora tem tudo para evoluir, o principal problema do player que parou no tempo, mas nunca deixou de ser bom.

Fonte: meiobit

Compartilhe