5 dicas para escolher bem um produto na Black Friday

Às vésperas da Black Friday 2014, o site Zoom fez uma lista dos produtos que devem oferecer grandes promoções durante o evento. De acordo com o comparador de preços, é possível que os smartphones apresentem os maiores descontos. Também devem oferecer redução nos valores as TVs, notebooks, eletrodomésticos, tablets e aparelhos de utilidades domésticas.

Para assegurar que o consumidor não seja enganado, o site vai validar as promoções reais com o selo Black Friday. As ofertas serão analisadas em tempo real e comparadas aos preços anteriores, para impedir que eles sejam inflados. Quem optar por realizar compras pelo Zoom vai contar também com um serviço de garantia do recebimento do produto ou devolução do dinheiro.

Confira algumas dicas para escolher bem e garantir a compra perfeita:

1. Smartphones

Devido ao grande número de modelos disponíveis, escolher um smartphone é uma tarefa que requer bastante atenção. Defina suas expectativas de uso e busque um dispositivo que reúna todos os requisitos necessários para cumprir bem essas tarefas. Escolher um sistema operacional também é importante, já que influencia nos aplicativos disponíveis e a compatibilidade com outros aparelhos.

2. Videogames

Na hora de comprar um videogame é preciso pensar em duas coisas: o console e seus jogos. É importante também levar em conta a idade dos jogadores. Alguns modelos possuem games com foco maior em adolescentes e adultos enquanto outros são mais intuitivos e possuem controles desenhados para crianças, além de títulos educativos.

3, Tablets

Analise as configurações dos modelos disponíveis e leve em consideração as principais tarefas que deseja que o aparelho realize. Lembre também que para que o dispositivo seja compatível com o smartphone é necessário que eles rodem o mesmo sistema operacional.

4. Notebooks

Antes de escolher um modelo é preciso responder a algumas perguntas sobre a utilidade do computador: se ele for usado para trabalhar, é melhor optar por modelos com processadores ágeis. Para jogar, é importante investir em um produto com uma placa de vídeo potente e com mais memória RAM.

5. TVs

Verifique a resolução da TV: a diferença entre HD e Full HD é grande. Fique atento também aos recursos oferecidos. Quem procura uma Smart TV deve saber se o modelo possui um web browser que permita acesso a todos os sites. Algumas TVs oferecem restrições nesse quesito.

Segundo uma pesquisa do site, 56% dos participantes da Black Friday têm intenção de comprar um smartphone, 43% querem comprar uma TV nova, 29% estão de olho em um notebook, 23% em um tênis, 21% em tablets, 20% em videogames e 18% em ares-condicionados.

Fonte: Olha Digital

Compartilhe

Descubra se o desconto oferecido na Black Friday é real

O Busca Descontos, responsável pela organização da Black Friday no Brasil, tem trabalhado para evitar que a data sirva para a criação de promoções fraudulentas. Mas o poder real de controlar as lojas está nas mãos dos consumidores; são eles que vão fazer pesquisas e, ao final do processo, dar o OK para finalizar as compras. Portanto, cabe a você, internauta, se cercar de cuidados.

A boa notícia é que neste ano ficou mais fácil descobrir eventuais ciladas, a começar pelo fato de que as lojas participantes do evento oficial, o que é organizado pelo Busca Descontos, contarão com um selo concedido pela Camara-e.net, a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico.

Além disso, pelo menos três empresas oferecerão ferramentas capazes de detectar se os descontos são de fato reais. Uma delas é o UOL, que por meio do Shopping UOL fará um acompanhamento de acordo com as principais categorias da Black Friday. A ferramenta separou os setores mais buscados durante as últimas edições do evento, destacando os cinco principais produtos de cada para exibir a evolução dos preços ao longo dos últimos 30 dias. (Confira.)

Estreante no mercado, a plataforma de negociação de preços Bizoo vai mais longe ao exibir o histórico de variação dos valores por até um ano. “Foi justamente a partir de uma Black Friday, em que eu senti dificuldade de ter um valor comparativo para saber se estava tendo um bom desconto, que surgiu a ideia de criar um mecanismo de monitoramento de preços das principais lojas do país”, afirma Mauro Lopes, que chefia as operações. (Confira.)

Já o Zoom passará segurança por meio de um selo próprio que atesta a veracidade das promoções. O site disponibilizará uma equipe de especialistas que ajudarão os consumidores em várias áreas e ainda oferecerá um serviço de garantia que assegura o recebimento do produto ou o dinheiro de volta.

“Contamos com mais de 300 parceiros, que representam praticamente 90% do varejo online. Dessa forma, assumimos o compromisso de proteger e aconselhar os consumidores para que eles façam boas compras”, afirma o diretor executivo do Zoom, Thiago Flores. (Confira.)

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe

Organizador da Black Friday pede voto de confiança

Aos poucos, a Black Friday brasileira se desgruda do apelido “Black Fraude” e vai deixando o slogan “tudo pela metade do dobro” para trás. Se em 2012 o maior evento de compras virtuais do país levantou uma enxurrada de reclamações, no ano seguinte os casos de enganação diminuíram e, em 2014, a expectativa é que a Black Friday chame mais atenção pelos descontos do que pelos problemas.

Um estudo realizado pelo site de comparação de preços Zoom revelou que 99% dos consumidores pretendem comprar alguma coisa durante a Black Friday, enquanto um levantamento do Busca Descontos – organizador do evento – indica que as pessoas não só confiam como também indicam a Black Friday aos amigos e parentes.

Além disso, se o Busca Descontos entende que o dia de compras movimentará mais de R$ 700 milhões, a consultoria E-bit acredita que o valor chegue a R$ 1,2 bilhão. Tantos dados otimistas fez Pedro Eugênio, CEO do Busca Descontos, repetir a garantia que fez em 2013: “O brasileiro pode confiar na Black Friday.”

“O e-commerce nunca se preparou tanto para a Black Friday”, afirma Eugênio. O executivo acredita que a imagem do evento tem melhorado por dois motivos, sendo o principal o amadurecimento do consumidor em relação ao evento; mas também por conta dessa preparação do comércio. “O consumidor tem o poder na mão, ele pode acompanhar os preços e as lojas perderam o poder de fazer maquiagem”, explica.

Em 2013, o Reclame Aqui registrou recorde de queixas contra as lojas participantes; o Extra.com.br, por exemplo, teve 183 reclamações em um dia, sendo que o máximo de citações sobre o site no serviço era 135… em um ano. Por outro lado, o Procon afirmou à época que houve melhora em relação à edição de 2012.

Pedro Eugênio entende que o brasileiro enfim descobriu o que é a Black Friday, portanto, as reclamações devem diminuir neste ano. Em especial porque agora as pessoas compreendem que não é porque o dia proporciona descontos que todos os itens terão os preços reduzidos. “A gente viu muita gente reclamar sobre produtos que nem estavam na Black Friday”, lembra o executivo, que esclarece: o conceito do evento é parecido com o de outlets, em que só algumas mercadorias têm desconto.

O Busca Descontos não é dono da Black Friday, qualquer um no comércio pode usar a ideia para divulgar promoções, mas o site organiza ofertas, garante descontos exclusivos e fecha parcerias com lojas e entidades de defesa do consumidor para dar mais segurança. Por isso a recomendação é sempre procurar produtos no blackfriday.com.br antes de partir para outras páginas. Porém, se a loja em que você confia não está no site mas oferece um negócio vantajoso, basta ser cauteloso e aproveitar.

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe

Receita Federal fará leilão online de eletrônicos apreendidos

A Receita Federal vai realizar na próxima sexta-feira, 14, um leilão eletrônico promovido pela Alfândega do Porto de Belém. Durante o evento, serão postos à venda eletrônicos, eletrodomésticos, embarcações, motocicletas, itens de vestuário, entre outros. A operação é resultado das apreensões realizadas pela Receita e por órgãos parceiros.

foto

O leilão será dividido em 13 lotes, e o produto mais baixo é um lote de sucata de ferro com lance mínimo de R$ 1 mil. O item mais caro é uma máquina de extração de óleo de palma, com lance inicial de R$ 250 mil.

O evento será iniciado na sexta-feira, às 16h, no horário de Brasília. Podem participar pessoas físicas e jurídicas de todo o país. Quem se interessar em adquirir algum dos itens deve seguir os procedimentos descritos aqui e apresentar a proposta do valor de compra. O prazo de propostas se encerra na quinta-feira às 19h.

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe

Dell lança Chromebox no Brasil

Dell anunciou, nesta segunda (10), o lançamento do primeiro modelo de Chromebox no Brasil. Para quem não conhece, trata-se de um mini desktop que roda o Chrome OS, sistema operacional do Google. De acordo com a Dell, o equipamento tem foco nas pequenas e médias empresas, além de usuários finais que precisem de um computador com boa performance, mas tamanho compacto.

dell

O mini computador possui dimensões de 12,4cm x 12,4 cm x 4,2 cm, vem com a 4ª geração de processadores Intel (nas opções Core i3 ou Celeron), 16GB de armazenamento em SSD, conectividade Bluetooth, Wi-Fi e até 4GB de RAM. O equipamento conta também com diversas entradas, sendo uma HDMI, uma DisplayPort, quatro USB 3.0, uma para cartão SD e uma rede Gigabit.

A fabricante afirma ainda que o Dell Chromebox possui o consumo energético “mais eficiente da sua categoria”, com 65W. Segundo a Dell, isso representa uma eficiência 75% maior do que a um computador tradicional.

O preço inicial do equipamento é R$ 999.

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe

Anatel cria centro para monitorar operadoras em tempo real

A Anatel apresentou nesta segunda-feira, 3, seu Centro de Monitoramento de Redes de Telecomunicação, que funcionará em Brasília. O espaço vai analisar a qualidade e o fornecimento dos serviços móveis de dados e voz de operadoras de telefonia.

anatel

O sistema será alimentado com informações enviadas pelas operadoras em intervalos de 5 e 30 minutos entre cada ocorrência de interrupção do serviço de antenas, que atualizam mapas de interrupções e risco das empresas. Assim, será possível monitorar em tempo real quedas nos serviços de antenas de todo o Brasil.

O centro também será capaz de detectar trechos congestionados da rede, além de exibir mapas com a qualidade do serviço oferecido pelas operadoras em cada região. Esses dados poderão ser acessados por usuários por meio de um app da Anatel ainda não disponibilizado. Além do espaço físico na capital do país, a agência montou um centro via satélite na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro. Lá, antenas vão rastrear todos os equipamentos que estão em atividade no arco orbital brasileiro, em busca de satélites não autorizados.

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe