Campanha começa a alertar sobre fim da TV aberta analógica

A partir desta quarta-feira, 8, os moradores da cidade de Rio Verde, em Goiás, e da região do Distrito Federal começam a ser avisados sobre o fim das transmissões analógicas de TV aberta.

A partir desta data, transmissões analógicas exibirão, em alguns momentos do dia, a letra “A”, que depois se abre, formando a palavra “Analógico”. Dois meses antes da data prevista para o desligamento, elas mostrarão também uma indicação fixa com a contagem regressiva para o fim da transmissão.

Cronograma

Em novembro de 2015, Rio Verde, escolhida como cidade-piloto, deixará de receber o sinal analógico e receberá apenas o digital; no Distrito Federal e em onze cidades mineiras e goianas de suas imediações, que formam a primeira grande região a passar pela mudança, isso deve ocorrer em abril de 2016. Com o desligamento, a programação da TV aberta estará disponível apenas em sinal digital.

Ainda em 2016, o desligamento do sinal analógico está previsto para acontecer nas regiões metropolitanas de São Paulo (em maio), Belo Horizonte (junho), Goiânia (agosto) e Rio de Janeiro (novembro). No resto do país, essa mudança ocorrerá de forma gradual, devendo terminar até 2018.

Providências

Telespectadores que virem os sinais de transmissão analógica deverão tomar providências para continuar a receber os canais de TV aberta. Televisões de tubo, mais antigas, ainda poderão ser utilizadas, desde que acrescidas de um conversor de TV Digital e uma antena apropriada.

A maioria das televisões mais novas, de tela fina, já possui conversor digital integrado. No entanto, caso elas exibam os avisos de transmissão analógica, pode ser necessário ligá-las a uma antena adequada para recepção no novo formato. Mais informações sobre a troca de equipamentos pode ser adquirida pelo site www.vocenatvdigital.com.br ou pela central de atendimento telefônico gratuito, no número 147.

Mudanças

O sinal digital oferece melhor qualidade de imagem (resoluções mais altas) e de som (permite até seis canais de áudio, contra os dois da televisão analógica). Além disso, ela evita também a presença de “fantasmas” (interferências no áudio e no vídeo). Ele também ofereçe outras vantagens em relação ao sinal analógico, como suporte à recepção móvel e interatividade.

A frequência de rádio utilizada pela TV analógica (700 MHz) será utilizada por empresas de telecomunicações, que ampliarão a oferta de serviços de telefonia móvel de quarta geração (4G LTE) no Brasil. Desde 2013, esse serviço se vale da rediofrequência de 2,5GHz.

Coordenação

O processo de digitalização da TV aberta brasileira e de implantação do 4G LTE é coordenado pelo Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (GIRED). O Grupo, cujo presidente é Rodrigo Zerbone, ex-conselheiro da Anatel, é presidido por um Conselheiro Diretor da Anatel e conta com representantes do Ministério das Comunicações, das empresas de telecomunicações que adquiriram a subfaixa na licitação, e dos radiodifusores.

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe