Rússia quer que Apple e SAP cedam acesso a códigos-fonte

A Rússia propôs que a norte-americana Apple e a alemã SAP deem para o governo acesso aos seus códigos-fonte para assegurar que seus produtos não são ferramentas para espionagem contra instituições. A sugestão de que duas das principais companhias de tecnologia do mundo revelem alguns de seus mais sensíveis segredos empresariais é feita em um momento sensível. Estados Unidos e União Europeia aprovaram sanções mais severas contra a Rússia por seu papel na Ucrânia.tim-cook-glare

O Ministério das Comunicações informou em um comunicado que a proposta russa foi feita na semana passada quando o ministro das Comunicações, Nikolai Nikiforov, se encontrou com o gerente-geral da Apple na Rússia, Peter Engrob Nielsen, e o diretor-gerente da SAP no país, Vyacheslav ORekhov.

O ministério disse que a proposta visa assegurar os direitos de consumidores e usuários empresariais à privacidade de seus dados pessoais, como também por questões de segurança do Estado.Embora cercada pela linguagem de proteção à privacidade, qualquer medida russa para forçar estas companhias a divulgar o funcionamento interno de seus softwares pode representar uma grande ameaça à viabilidade desses programas caso percam o controle do código-fonte.

O ministério citou sua cooperação de mais de uma década com a Microsoft. A companhia norte-americana tem compartilhado seu código-fonte para o sistema operacional Windows e outros produtos desde 2003 com a Atlas, uma instituição de tecnologia que se reporta ao ministério das Comunicações russo.

Fonte: G1

Compartilhe

Criador do Minix: Andrew Tanenbaum vai se aposentar em outubro

Quando Linus Torvalds anunciou publicamente o Linux, o Minix de Andrew Tanenbaum já era reconhecido, a ponto de Linus incluir no final da sua mensagem o aviso de que o sistema dele não continha código do Minix.

O Minix era, na época, um Unix liberal mas não-livre – a licença custava US$ 69 – criado por Andrew Tanenbaum para fins educacionais. Sua versão inicial, em 1987, tinha o código-fonte completo exposto em um livro de Tanenbaum sobre projeto e implementação de sistemas operacionais, exemplificando os conceitos apresentados. Fonte e binários acompanhavam o livro, em um disquete.

Linus estudou e conheceu o Minix antes de começar a escrever o Linux – as compilações iniciais do seu kernel eram feitas em seu 386 rodando o Minix, e algumas características do sistema de Tanembaum ajudaram a moldar as versões iniciais do sistema de Torvalds – incluindo o formato do sistema de arquivos.

Mas havia diferenças importantes também, incluindo a opção de Linus por um kernel monolítico, contrastando com a arquitetura baseada em microkernels adotada e defendida no Minix. Essa divergência levou a um célebre debate entre os 2 autores, iniciado em 1992 e que continuou, com longas pausas, até 2006.

Fonte: br-linux

Compartilhe