Descubra se o desconto oferecido na Black Friday é real

O Busca Descontos, responsável pela organização da Black Friday no Brasil, tem trabalhado para evitar que a data sirva para a criação de promoções fraudulentas. Mas o poder real de controlar as lojas está nas mãos dos consumidores; são eles que vão fazer pesquisas e, ao final do processo, dar o OK para finalizar as compras. Portanto, cabe a você, internauta, se cercar de cuidados.

A boa notícia é que neste ano ficou mais fácil descobrir eventuais ciladas, a começar pelo fato de que as lojas participantes do evento oficial, o que é organizado pelo Busca Descontos, contarão com um selo concedido pela Camara-e.net, a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico.

Além disso, pelo menos três empresas oferecerão ferramentas capazes de detectar se os descontos são de fato reais. Uma delas é o UOL, que por meio do Shopping UOL fará um acompanhamento de acordo com as principais categorias da Black Friday. A ferramenta separou os setores mais buscados durante as últimas edições do evento, destacando os cinco principais produtos de cada para exibir a evolução dos preços ao longo dos últimos 30 dias. (Confira.)

Estreante no mercado, a plataforma de negociação de preços Bizoo vai mais longe ao exibir o histórico de variação dos valores por até um ano. “Foi justamente a partir de uma Black Friday, em que eu senti dificuldade de ter um valor comparativo para saber se estava tendo um bom desconto, que surgiu a ideia de criar um mecanismo de monitoramento de preços das principais lojas do país”, afirma Mauro Lopes, que chefia as operações. (Confira.)

Já o Zoom passará segurança por meio de um selo próprio que atesta a veracidade das promoções. O site disponibilizará uma equipe de especialistas que ajudarão os consumidores em várias áreas e ainda oferecerá um serviço de garantia que assegura o recebimento do produto ou o dinheiro de volta.

“Contamos com mais de 300 parceiros, que representam praticamente 90% do varejo online. Dessa forma, assumimos o compromisso de proteger e aconselhar os consumidores para que eles façam boas compras”, afirma o diretor executivo do Zoom, Thiago Flores. (Confira.)

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe

Lojas on-line no Brasil aderem à ‘Cyber Monday’

Lojas on-line no Brasil aderiram nesta segunda-feira (2) à “Cyber Monday”, promoção que reúne descontos na internet com foco em eletroeletrônicos. Conforme o portal Busca Descontos, organizador da promoção no Brasil, pelo menos 30 lojas on-line participam da “Cyber Monday” no país.

A Americanas.com está oferecendo descontos de até 80% em seus produtos. O Submarino disse que todo a sua loja está com 10% de desconto. A Fnac afirmou que está vendendo games até 50% mais baratos. Entre outras lojas on-line participantes estão Ponto Frio, Extra, Walmart e Saraiva.

Tradicionalmente, a “Cyber Monday” é realizada na primeira segunda-feira depois do feriado norte-americano de Ação de Graças. Na última sexta-feira (23), aconteceu no Brasil a terceira edição da Black Friday, que reuniu promoções de 300 varejistas. As duas datas, tradicionais nos Estados Unidos, trazem uma série de descontos aos consumidores. Na “Black Friday”, os descontos são oferecidos também por lojas físicas.

Em 2011, as vendas da “Cyber Monday” nos Estados Unidos atingiram um recorde, chegando a US$ 1,251 bilhão em vendas on-line – o aumento foi de 22% em relação ao ano anterior.

‘Black Friday’
Na última sexta-feira (29), 300 varejistas on-line no Brasil venderam mais de R$ 100 milhões em apenas 12 horas de “Black Friday” – o valor já superava o total vendido na versão de 2011 do evento.

Apesar do aumento nas vendas, os internautas enfrentaram problemas quando tentavam fazer suas compras. Houve lentidão para carregar as páginas e finalizar as compras. Nas redes sociais, os compradores também reclamaram de ofertas com preços inflados para forjar descontos maiores em lojas on-line.

Em resposta, a Fundação Procon de São Paulo notificou as empresas que participam da “Black Friday”, ação promocional das redes de varejo, por indícios de maquiagem nos descontos.

Fonte: g1

Compartilhe