Oracle VirtualBox 5.1 disponível – melhoria na integração com Linux e no suporte multimídia

O VirtualBox, programa desenvolvido pela Oracle que permite aos computadores rodarem máquinas virtuais, lançou a versão final 5.1; que contém melhorias significativas, com um grande número de aprimoramentos e correções de erros/bugs. Acompanhe as novidades. Entre as principais, destaco melhoria na integração com Linux e no suporte multimídia.

NOVIDADES DO VIRTUALBOX 5.1

Ontem, 12 de julho de 2016, a Oracle anunciou o lançamento final da versão 5.1 do software de virtualização VirtualBox. No seu anúncio, a Oracle prometeu ser uma atualização de versão digna comparada com as anteriores ;-) . Pois, aumenta a integração com Linux, suporte aprimorado a recursos multimídia e suporte para novas tecnologias.

A versão 5.1 suporta os mais recentes sistemas operacionais hospedeiros, incluindo: Mac OS X Yosemite, Windows 10, o Oracle Linux, Oracle Solaris, outros sistemas operacionais Linux e sistemas operacionais legados.

As atualizações do VirtualBox 5.1 são consideradas relevantes, pois trouxeram melhorias para Linux. Por exemplo, suporte a HDA ​​(High Definition Audio) para sistemas convidados (guests) Linux e ativação de controladores x2apic(usado pela Intel em sua arquitetura xAPIC).

Melhoria no suporte a dispositivos USB, suporte de áudio multicanal e melhoria no desempenho geral durante aexecução de VMs com múltiplas CPUs. No quesito da rede, diversas atualizações foram feitas. Nessa versão atualizada, está disponível a implantação automática dos módulos do kernel em sistemas operacionais GNU/Linux!! Ou seja, não é mais preciso ficar reconfigurando ou recompilando o módulo do kernel DKMS quando atualizações de versões do kernel do sistema forem feitas ;-) .

Além disso, o VirtualBox 5.1 trabalha fino com sistemas com init systemd e com as últimas versões do kernel Linux (4.6 e 4.7).

Também, foram resolvidos alguns bugs que afetam initramfs e das bibliotecas OpenGL – API utilizada para computação gráfica. Suporte ao Python 3 foi melhorado. Incluem melhorias na implementação de um novo controlador de armazenamento chamado NVMHCI (Non-Volatile Memory Host Controller Interface Specification) para emular dispositivos NVMe (NVM Express) – Flash storage emulation.

Por último, mas não menos importante, o VirtualBox 5.1 introduz uma nova funcionalidade de registro projetado para filtrar e destacar informações sobre VMs e host hospedeiro. Em resumo, é uma ferramenta de relatórios que recolhe automaticamente logs e informações sobre ambos que vai ser usada para que a Oracle analise e depure os erros encontrados.

Conforme nota oficial de lançamento, a Oracle resumiu as atualizações dessa maneira:

  • Improved Performance: Melhorias significativas para desempenhos de VMs com múltiplas CPU e melhorias nas configurações de rede;
  • Bug Reporting Tool: Nova ferramenta para coletar todas as informações e registros de logs reportados pelo hospedeiro e VMs. Tudo isso, para a Oracle possa monitorar e detectar bugs;
  • Improved multimedia availability: Melhoria no suporte a dispositivos USB e suporte de áudio multicanal;
  • Flash storage emulation: Incluem melhorias na implementação de um novo controlador de armazenamento chamado NVMHCI (Non-Volatile Memory Host Controller Interface Specification) para emular dispositivos NVMe (NVM Express) – Flash storage emulation.
  • Improved Linux integration: implantação automática dos módulos do kernel em sistemas operacionais GNU/Linux no caso de atualizações do Kernel Linux (não é mais preciso ficar reconfigurando ou recompilando o módulo do kernel DKMS) e melhoria no suporte a sistemas com init systemd.

Descrição completa das melhorias encontradas no VirtualBox 5.1 podem ser encontradas aqui.

QUERO TESTAR

O VirtualBox 5.1 já está disponível para download para os sistemas operacionais através do site oficial do VirtualBox.

É recomendado que os usuários Linux esperar a nova versão a chegar nos principais repositórios das distribuições Linux antes de atualizar ;)

Fonte: Linux Descomplicado

Compartilhe

Linux entra na briga de sistemas operacionais para carros

Desenvolvido em conjunto com a Linux Foundation, o Automotive Grade Linux (AGL) é um sistema operacional para carros, assim como o Carplay, da Apple, e o Android Auto, do Google, mas com código aberto.

Com ele, as fabricantes poderão criar outras interfaces sem que isso atrapalhe a compatibilidade entre diferentes marcas de veículos. A plataforma é baseada no Tizen In-Vehicle-Infotainment (IVI), cuja principal desenvolvedora é a Intel.

A interface é feita em HTML5 e Javascript, padrões abertos já usados em computadores, além dos sistemas Android, o que também facilita a compatibilidade. Entre os parceiros do projeto estão a Toyota, Honda, Nissan, Hyundai, Jaguar e Renesas, fabricante de chips automotivos.

Seu funcionamento é diferente dos sistemas de Apple e Google, que atuam como interfaces distintas rodando sobre os sistemas proprietários dos fabricantes e dependem de smartphones.

Um álbum com imagens do sistema operacional da Linux em funcionamento está disponível aqui e a primeira versão já foi lançada. Agora depende do ritmo de adesão das montadoras.

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe

Intel vai fabricar processadores ARM, mas eles não serão para o seu bico

A Intel não é chamada de “Chipzilla” à toa: ela é a principal fabricante de processadores do mundo e referência quando o assunto é alta performance. Entretanto, a arquitetura ARM está indo de vento em popa, principalmente com o advento da cena mobile.

20131031altera-stratix-iv

A Qualcomm é um bom exemplo de processadores de qualidade, e depois da Apple atuchar um chip de 64 bits no iPhone 5s, muitos se perguntaram e a Intel não faria o mesmo.Ontem a Altera anunciou que vai fornecer processadores ARM de 64 bits, mas a pegadinha é que a Intel é sua fabricante parceira desde setembro, quando assumiu a vaga da TSMC, portanto a gigante irá manufaturar os chips. Teria ela se rendido ao ARM?

Fonte: Meio Bit

Compartilhe

Novo Android 4.2.2 em Arquitetura Intel Suporta Dual Boot com Windows 8

Uma versão de desenvolvimento do SO Android* em Arquitetura Intel (IA) foi lançada recentemente no portal 01.org (https://01.org/android-ia/downloads/2013/android-4.2.2r1-ia0). Essa versão inclui o SO Android na versão 4.2.2, Kernel Linux 3.8 e suporte a dual boot com o Windows 8 em sistemas com UEFI. A nova release do Android também tem suporte a módulos de kernel assinados. Por ser uma versão pré-alfa, ainda se encontra num estágio instável e pouco otimizado. Agora que você foi avisado, use ao seu próprio risco, mas divirta-se com as possibilidades.

 Principais características:

    * Boot por UEFI (Boot por BIOS não é suportado)
* Android Jelly Bean 4.2.2
* Kernel Linux versão 3.8.0
* Instalador interativo
* Módulos de kernel assinados

A partir dessa release, Android-IA suporta apenas boot em modo UEFI. Para iniciar o instalador você deve habilitar UEFI através do menu da sua BIOS. Após baixar o arquivo de instalação, por favor, leia o Guia de Instalação.

Adicionalmente, o instalador foi estendido para suportar dual boot em máquinas com Windows 8. Obtivemos sucesso em diversos dispositivos, mas se quiser fazer esse processo, tenha os seguintes pontos em mente:
  • Testamos apenas em computadores com Windows 8 através de instalação EFI. Dual boot não é suportado com sistemas antigos de BIOS. Por exemplo, o Windows 8 instalado por padrão no Acer W700 está em modo EFI.
  • Faça backup de todos os seus dados! Como toda instalação de sistema operacional, dados podem ser perdidos durante o processo.
  • Se o seu dispositivo não tiver nenhum software instalado, primeiro instale o Windows 8, apagando todas as partições existentes em seu HD.
  • O instalador automático tem uma política na qual caso uma versão de Windows 8 EFI seja detectada, ela não será destruída. O instalador vai tentar usar uma área não particionada ou substituir uma versão de Android já existente. Uma vez que você já tenha o dual boot, a versão de Android atual será atualizada caso você não queira usar a atualização por FASTBOOT ou por OTA.
  • Caso uma versão de Windows 8 seja detectada, o sistema pergunta se você deseja usar dual boot ou remover o Windows 8. Caso deseje remover o Windows 8, seu disco será formatado.
  • É possível também redimensionar a partição de dados do Windows 8 caso precise aumentar a área para instalação do Android, isso é feito através da ferramenta ntfsresize. Após redimensionar o disco, o próximo ciclo de boot do Windows requer uma reparação de disco, isso é normal.
  • A interface de linha de comando ainda está bem crua, mas vai passar por melhorias nas próximas versões.

O código fonte para essa release está disponível através do repo usando-se o branch android-4.2.2_r1-ia0. Maiores detalhes sobre como usar repo, arquivos manifest e o código fonte estão disponíveis na página dos desenvolvedores.

Fonte: intel

Compartilhe

Intel compra startup e investe em software no Brasil

São Paulo- A Intel anunciou nesta quarta-feira a compra de sua primeira empresa no Brasil. A maior fabricante de microprocessadores do mundo adquiriu a Profusion, startup com foco na linguagem de marcação HTML5 que será a base do novo foco de investimentos da companhia no país.

“Começamos a desenvolver no Brasil tecnologia que terá impacto mundial”, disse Nuno Simões, diretor da área de software da Intel no país. Há um ano, a área contava com apenas dois funcionários. Hoje, são 46, incluindo os 23 da Profusion. Até 2015 serão 80 pessoas dedicadas ao desenvolvimento de software. “O país se tornou um dos quatro maiores mercados do mundo de computadores”, diz Simões.

E se as máquinas vêm equipadas com os processadores da Intel, é natural que a empresa dê atenção a setores que possam impactar as vendas. “A adoção de novas tecnologias pelo público depende de software”, afirma.

Em outras palavras, não adianta uma máquina poderosa com oito núcleos se os programas não forem criados para rodar em paralelo e continuarem aproveitando apenas um processador. O mesmo raciocínio de adaptação a novas tecnologias vale para linguagens (HTML5) e jeitos de interagir com equipamentos, como telas touchscreen e sensores de movimento, por exemplo. Nada disso trará uma boa experiência ao usuário de os programas não forem criados para explorar todo o seu potencial.

É nesse cenário que entra a Profusion. A empresa de Campinas, no interior de São Paulo, tem foco em interface com usuário e HTML5. Ela foi descoberta pelo grupo Open Source da Intel nos Estados Unidos devido ao seu envolvimento na comunidade da linguagem de programação. Agora, todos os funcionários incorporados à Intel trabalharão conectados ao centro de desenvolvimento mundial, onde a empresa colabora com nomes como Google e Apple. “Devemos expandir em Campinas, até mesmo por uma questão física do escritório em São Paulo”, diz Nuno Simões.

A área de software da Intel no Brasil gerencia o relacionamento com desenvolvedores, coordena lançamento de novos produtos e, mais recentemente, está ligada aos planos do Ministério da Ciência e Tecnologia de desenvolver soluções tecnológicas nas áreas de transporte, educação e energia. No mês passado, a fabricante anunciou que vai investir R$ 300 milhões até 2014 em projetos nesses segmentos com empresas e universidades.

Fonte: info

Compartilhe

Hackathon da Intel na Unesp em São Paulo

Nos dias 25 e 26 de Março a Intel promove um Hackathon na Unesp em São Paulo, com foco no desenvolvimento de aplicativos educacionais em HTML5 para dispositivos móveis. Já sentiu falta de algum app no seu smartphone ou tablet em sua vida na escola? Venha desenvolvê-lo conosco !

Um Hackathon é uma maratona de programação, onde desenvolvedores, especialistas, estudantes e demais interessados nos temas propostos, trabalham de forma colaborativa para o desenvolvimento de aplicações.

Você não precisa ser um mestre Jedi em  HTML5 para participar. Se tiver conhecimentos básicos de HTML, CSS e JavaScript já faz parte do time. Não conhece nada de HTML5 mas conhece muito sobre educação e sobre as dificuldades de alunos no aprendizado ? Pode participar também. Boas ideias e experiência de campo são fundamentais para que um App seja bem elaborado.

No último Hackathon que realizamos, os profissionais mais concorridos da sala foram aqueles especializados em design de interface em HTML e CSS, portanto se essa é a sua área de especialização, tenho certeza que você também vai ficar bastante ocupado nos dois dias.

Em resumo, o Hackathon é uma excelente oportunidade para trocarmos conhecimentos e principalmente para aprendermos juntos a desenvolver aplicativos em HTML5 para dispositivos móveis. Não existem palestras programadas para o evento, apenas um bate papo inicial e mãos à obra.

Recomendamos que você leve seu próprio computador, afinal de contas ambiente de desenvolvimento, é igual time de futebol: Cada um tem o seu !

Mais informações sobre o Hackathon podem ser encontradas aqui.

Compartilhe