Conheça os recursos do Spartan, o novo navegador da Microsoft

O Spartan, codinome do novo navegador da Microsoft, já teve até algumas imagens vazadas, mas agora surgiram algumas novidades sobre a forma como ele deve funcionar.

O browser deve trazer alguns recursos inexistentes nos principais concorrentes, como antecipa o site The Verge. Um deles é a possibilidade de rabiscar na tela usando uma stylus em um display sensível ao toque em desktops, tablets, laptops ou celulares. Ao fazer isso, os rabiscos do usuário são salvos no OneDrive para que possam ser compartilhados com amigos ou acessados em qualquer browser de qualquer plataforma.

O Spartan também deve ser diretamente integrado com a assistente Cortana, nascida no Windows Phone, mas que deve se tornar parte importante de todo o ecossistema da Microsoft. De forma inteligente, ela será capaz de compreender o que é digitado na barra de endereços e, por exemplo, exibir o status de um voo que ela tenha reconhecido quando você digita o nome de uma companhia aérea.

Uma última novidade prevista para dar as caras no navegador é o gerenciamento de abas, permitindo a criação de grupos que podem, por exemplo, dividar abas de uso pessoal das de trabalho. O Spartan também teria suporte a temas customizáveis, mas aparentemente o suporte ao recurso foi removido na versão final que chegará ao Windows 10, mas pode reaparecer com uma atualização posterior.

Atualizações, inclusive, serão uma parte importante do browser, já que finalmente a Microsoft parece ter percebido que atualizar o navegador uma vez por ano não é suficiente, e não é satisfatório distribuir updates que necessitem de um reboot do computador. O Spartan será oferecido na Windows Store, o que possibilitará atualizações mais simples e rápidas.

Como já era previsto, o IE não deve morrer totalmente, e também deve estar presente no Windows 10 por questões de retrocompatibilidade. Porém, o Spartan passará a ser o navegador principal da empresa e do sistema operacional, disponível para PCs, tablets e celulares e com uma experiência similar em todas as plataformas.

Contudo, ele ainda não será um dos aplicativos universais do Windows 10. Ele será oferecido como um app “Metro” e um programa desktop comum, mas ambos devem ser atualizados de forma conjunta e com os mesmos recursos.

Tudo isso deve se confirmar (ou ser desmentido) no dia 21 de janeiro, quando a empresa convocou uma coletiva para apresentar as novidades do Windows 10 para consumidores. Lá devemos saber se o codinome Spartan será mantido no produto final, ou se ele será apenas uma nova versão completamente modificada do IE.

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe

Vaza imagem do novo navegador da Microsoft

Antes de 2014 terminar, vazou a informação de que a Microsoft prepara um navegador totalmente novo para o Windows 10, um que não será o Internet Explorer. Agora surgiu a primeira imagem do programa.

O navegador contará com extensões e um recurso de voz que parece interessante. Será possível dar comandos como “adicione aos favoritos”, “faça disto minha página inicial” e “vá a facebook.com”.

Além disso, o programa será capaz de rodar outros navegadores dentro de si próprio “com o apertar de um botão”. O usuário poderia dividi-lo em várias janelas, por exemplo, com cada uma exibindo a página de uma forma, bastando que os outros navegadores estejam instalados no dispositivo.

Por ora apelidado de Spartan, em referência à série de games Halo, o navegador é bem minimalista, se comparado ao IE. O nome final não é este, mas a fonte do BGR que forneceu a imagem não quis revelar como a novidade será chamada.

A imagem acima também está desatualizada, porque é da segunda versão do “Spartan”, que ficou pronta em novembro. O time que trabalha no programa começou a criá-lo em setembro e já lançou três modelos, tendo o último saído antes do Natal.

Ainda não se sabe se a novidade será mostrada junto com o Windows 10, mas a Microsoft tem um evento marcado para o dia 21 de janeiro.

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe

Microsoft prepara navegador totalmente novo para o Windows 10

Não gosta do Internet Explorer? Uma boa notícia parece estar se aproximando: a Microsoft deve anunciar um novo navegador que estará incluso no Windows 10, que não será o IE 12. Aparentemente, a ideia é criar uma experiência mais próxima do que é visto no Chrome e Firefox.

Segundo Mary Jo Foley, jornalista do ZDNet que é uma das maiores conhecedora dos meandros da Microsoft, o navegador ainda seria baseado em tecnologia web da empresa, como o motor JavaScript Chakra e o motor de renderização Trident. Ou seja, nada de mudar do nada para o WebKit, usado pelos seus concorrentes.

O projeto está sendo tratado internamente pelo codinome “Spartan”, mais uma referência a Halo, a popular franquia de games do Xbox. O navegador também atenderá um pedido antigo dos usuários e deve começar a aceitar extensões.

Porém, a despedida do Internet Explorer não é tão fácil assim. Segundo a publicação, o IE ainda será distribuído com o Windows 10 por questões de retrocompatibilidade, pelo menos nos desktops. Já o Spartan será oferecido para desktops, celulares, tablets e basicamente qualquer outro dispositivo com a nova versão do sistema operacional.

É possível que o novo browser seja anunciado já no evento de apresentação de 21 de janeiro, na qual a Microsoft destacará as funções para consumidores comuns do Windows 10. No entanto, ele ainda não deve estar funcional o bastante para ser incluso na versão de preview que deve ser lançada pouco tempo depois.

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe

Microsoft apresenta Inori Aizawa, a mascote oficial do Internet Explorer

Ainda que o Internet Explorer responda por mais de 58% da navegação na net (números de outubro), a maioria desses usuários ainda usa o IE8, que responde por 21,76%. Na sequência vêm o IE 10, com 18,94%. O IE 6, que a Microsoft faz de tudo para eliminar da face da Terra ainda responde por 5% do market share total, enquanto o IE 11 conta com apenas 1,49%, o que é compreensível já que o Windows 8.1 saiu há pouquíssimo tempo.

Para incentivar usuários a manterem seus navegadores atualizados a partir do Internet Explorer 9 e por tabela aumentar sua popularidade, a Microsoft repetiu a estratégia que utilizou no oriente com o Windows 7, 8 e até os serviços Silverlight e Azure: criou uma mascote oficial para o browser, chamada Inori Aizawa.

A Microsoft promoveu o lançamento de uma versão dedicada à mascote, chamada “Inori version” no Anime Festival Asia 2013 em Singapura, um evento de cultura pop. Ela inclusive tem uma página no Facebook e disponibilizou downloads no Skydrive. Para quem já possui o IE atualizado, basta acessar a home page da japinha para ter acesso a uma palhinha de como será a navegação, com feeds de de sites de animes e games mais voltados à cultura japonesa como Siliconera, Rocket News 24 e Otaku Magazine USA. Links da versão do IE personalizado ainda não foram liberados.

Claro que como a nova versão do browser foi lançada num evento de animes, ela também ganhou uma animação curtinha:

As OS-Tans (nome que se dão às versões antropomorfizadas e fofinhas de SOs, navegadores e etc) não é algo novo; surgiu obviamente no Japão numa lista de discussão do 2ch. Reza a lenda que os usuários do Windows Me reclamavam tanto de seus erros que o comparavam “a uma garota instável e problemática”. Daí para alguém criar um avatar que refletisse o SO e a comunidade estendesse a brincadeira para outras plataformas e gadgets, foi um pulo. O conceito agradou tanto que gerou filhotes de sucesso, como a série de games Hyperdimension Neptunia.

A Microsoft lançou um mascote oficial pela primeira vez com o Windows 7, mas até então essas OS-tans eram restritas a produtos somente japoneses. É a primeira vez que uma japinha de anime para um de seus produtos é pensada para o público mundial. Se vai dar certo não sei, mas com certeza vai chamar a atenção, mesmo que pouca.

Fonte: meiobit

Compartilhe

Internet Explorer 11 pode adotar padrão WebGL

A Microsoft está considerando seguir os passos da Google e da Fundação Mozilla e a adotar o padrão WebGL para aceleração gráfica 3D no Internet Explorer 11. A possibilidade foi descoberta pelo site CNET, que teve acesso a imagens vazadas da atualização Blue, que será disponibilizada ainda neste ano.

Caso essa informação se confirme, ficará caracterizada uma mudança drástica de planos por parte da Microsoft, uma vez que anteriormente a companhia havia criticado o padrão WebGL, alegando que ele oferecia riscos de segurança para os seus usuários.

O padrão WebGL está sendo utilizado pela Fundação Mozilla numa tentativa de portar os jogos que utilizam a Unreal Engine 3 para que possam ser executados diretamente no navegador. A Microsoft preferiu não se manifestar sobre o assunto, de forma que será preciso mesmo aguardar o lançamento da atualização para confirmar a informação.

Fonte: tecmundo
Compartilhe