Confirmado: Google está mesmo trocando o MySQL pelo MariaDB

O Google está seguindo a mesma trilha de projetos como a Wikipedia e distribuições como a SUSE e trocando o MySQL pelo seu fork MariaDB, desenvolvido pelos criadores originais do SGBD após a aquisição de seu código pela Oracle.

wpid-photo-jan-14-2013-1115-am

Já sabíamos da aproximação entre Google e MariaDB, mas agora está confirmado publicamente que o MySQL 5.1 (com patches específicos do Google) está mesmo sendo substituído pelo MariaDB 10.0 (com patches específicos do Google) por lá, e que o processo está em andamento desde o início do ano.

O Google também está colaborando com a MariaDB Foundation, incluindo o desenvolvimento de recursos no software que permitam a migração.

O funcionário do Google que fez o anúncio público da medida elencou algumas razões, incluindo o fato de a Oracle não valorizar a estabilidade e o desempenho nas atualizações tanto quanto eles esperariam, não dar visibilidade do desenvolvimento até a data do lançamento, e ignorar feedback (incluindo relatos de bugs) da comunidade.

Fonte: http://br-linux.org.

Compartilhe

Wikipedia Troca MySQL por MariaDB

De acordo com um post de blog efetuado pelo líder de projeto Asher Feldman, a Wikimedia terminou alguns dias atrás a migração suas edições da Wikipedia em Inglês e Alemão, assim como a Wikidata, do banco de dados MySQL 5.1 para o MariaDB 5.5. Por muitos anos a Wikipedia utilizou uma variante customizada do MySQL desenvolvida pelo Facebook, ao invés do banco de dados MySQL original. Feldman afirma que enquanto a Wikipedia estava feliz com essa variante do código da Oracle, o MariaDB estava oferecendo funcionalidades muito mais úteis como a melhoria do otimizador de requisições e os add-ons do tipo Percona que fornecem a habilidade de salvar o pool do bufer. Essa funcionalidade também permite que um servidor inicial possa ler o buffer de forma direta, sem perder tempo com o prévio preenchimento do pool respectivo.

Aparentemente, os desenvolvedores da Wikipedia encontraram incompatibilidades em seu próprio código assim como dois bugs no MariaDB durante os testes de pré-migração. Por conta desses acontecimentos Feldman informou que “a equipe do MariaDB respondeu de forma rápida e responsiva para oferecer soluções”. Uma vez que os problemas foram resolvidos e a nova base de dados executou de forma adequada dentro dos parâmetros de benchmark, a equipe de desenvolvimento da Wikipedia testou o MariaDB em produção. Feldman notou que o tempo médio de resposta encontrado caiu de 15,4 ms (milissegundos) para 12,7 ms. Isso significa um ganho de velocidade de resposta de 4 a 15 por cento com a versão 5.5.30 do MariaDB em ambiente de produção. Apenas 5 por cento das requisições estavam abaixo do valor médio. Nota importante: o site em Inglês da Wikipedia, sozinho, alcança um pico de acesso de 50.000 requisições por segundo.

Feldman também acrescentou que o MariaDB sendo software livre foi outra razão importante na decisão de migração: “Como defensores do movimento da cultura livre, a Wikimedia Foundation prefere fortemente projetos de software livre, o que inclui a preferencia por projetos sem código bifurcado sobre diferentes tipos de licenciamento e edições empresariais”. Vale ressaltar que a Oracle oferece tanto a versão comunitária quanto a versão empresarial do banco de dados MySQL, e a versão empresarial agora inclui várias funcionalidades que ainda não estão disponíveis na sua variante livre.

Migração Total

Até o próximo mês todos os sites da Wikipedia serão devidamente migrados para o MariaDB. Feldman afirma que ele não considera a versão 5.6 do MySQL, lançada em Fevereiro último, como uma alternativa viável para o projeto. Ainda de acordo com o desenvolvedor, o MariaDB já oferece muitas das funcionalidades presentes na variante empresarial da Oracle e as demais funcionalidades que ainda não foram implementadas devem estar embarcadas na versão 10 desse banco de dados de código aberto. Feldman também destacou que o MySQL 5.6 apresentou problemas de desempenho e estabilidade quando foi introduzido pela primeira vez, o que comprometeria sua adoção no projeto. Para ser mais exato, um projeto como a Wikipedia que possui um alto nível de tráfego e de acesso diário não pode ficar esperando por correções em uma ferramenta privada.

Fonte: underlinux

Compartilhe

SkySQL e Monty Program: Integração dos Desenvolvedores do MariaDB

Monty Program Ab e SkySQL anunciaram uma fusão entre as empresas, com o intuito de reunir os seus conhecimentos em MariaDB, oferecendo suporte e melhor processo de desenvolvimento aos seus criadores e mantenedores. A Monty Program foi fundada pelo criador do MySQL, Michael “Monty” Widenius, que é o responsável pela criação do fork do MySQL, o Maria DB. Já a SkySQL, foi criada por executivos e investidores que já fizeram parte da equipe do MySQL, após a Oracle ter comprado o mesmo da Sun. O objetivo desses executivos é fornecer suporte para o ecossistema MySQL / MariaDB, oferecendo também treinamento e suporte especializado para sistemas de alta disponibilidade.

De acordo com as duas empresas, a fusão reúne os principais membros do MySQL, incluindo desenvolvedores e demais equipes de serviços, integrando os recursos principais do MariaDB. Simon Phipps, diretor executivo da Fundação, disse que para eles é uma grande satisfação ter uma empresa que possa representar a sua equipe principal reunificada.

Na sequência, ficou decidido que o CEO da SkySQL Patrik Sallner, será o líder da nova empresa resultante da fusão, enquanto Widenius foi nomeado como seu CTO (pela Fundação MariaDB). Vale ressaltar que essa integração está prevista para ser concluída em aproximadamente quatro meses; os termos financeiros do acordo não foram divulgados. A nova empresa continuará a operar sob o nome SkySQL.

Fonte: underlinux

Compartilhe

Slackware Muda para MariaDB

A próxima versão do Slackware Linux vai deixar MySQL e substituí-lo pelo MariaDB. A mudança foi anunciada na primeira página do site, e no seu Changelog, em uma publicação feita por Patrick Volkerding, o líder do projeto. O Slackware está seguindo uma tendência dentro de distribuições Linux, que estão deixando o MySQL em prol do MariaDB, que como muitos sabem, é um fork do MySQL criado quando a Oracle adquiriu a Sun e, consequentemente, o MySQL.

O que aconteceu, foi que que o medo comunitário da possibilidade da Oracle encerrar as atividades do MySQL ou até mesmo uma possível cobrança de taxas de licença para a edição Community, levou distribuições como Fedora e openSUSE a mudar para MariaDB como seu banco de dados padrão. O Slackware parece, porém, estar indo mais longe – substituindo completamente o MySQL pelo MariaDB ao invés de apenas selecioná-lo como um banco de dados padrão.

Fonte: underlinux

Compartilhe