Vídeo: Visual Studio Code — Instalação no Ubuntu e Review

Se você quer experimentar o editor de código multiplataforma da Microsoft, veja aqui como instalar o Visual Studio Code no Ubuntu e seus derivados. Visual Studio Code foi criado usando uma mistura de tecnologias de código aberto e baseadas na web, como o Chromium, o Electron app framework do GitHub, e próprio editor Monaco, da Microsoft. Mas é preciso deixar claro que a ferramenta é um editor de código, não uma IDE completa (Ambiente de Desenvolvimento Integrado), como seu homônimo Visual Studio.

Mesmo sendo um produto da Microsoft, surpreendentemente, o Visual Studio Code possui uma versão para Linux.O Visual Studio Code oferece suporte a coloração e realce de sintaxe completa e todas as características padrão de um bom editor de código, para trabalhar com C#, C++, PHP, Java, HTML, CSS, Markdown, SASS, JSON e Python.

Ele também fornece integração com o Github, semelhante ao encontrado no Google Chrome Dev Editor e suporte IntelliSense alimentado por projetos open source para trabalhar mais rápido (por exemplo, correção de erro de digitação, preenchimento automático, etc.) com suporte. No blog AndroiMais.com Visual Studio Code: Top 10 perguntas respondidas você confere mais sobre o programa multiplataforma da Microsoft.

O aplicativo está disponível para instalação usando o Ubuntu Make, uma ferramenta de linha de comando que permite instalar uma série de IDEs facilmente.

Para instalar o Visual Studio Code e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Fonte: TavernaLinuxBR

Compartilhe

Vazou no Brasil o vídeo de apresentação do Moto G 3ª geração

Aquele aparelho que vazou mês passado, o “XT1543”, enfim teve seu vídeo oficial de apresentação divulgado. Embora provavelmente contra a vontade da Motorola.

Trata-se do Moto G de 3ª geração, que era para ter sido apresentado oficialmente pela Motorola em evento na próxima semana. O caro Jean Prado do Tecnoblog descobriu um vídeo publicado no canal das Lojas Americanas que apresenta o novo aparelho da Motorola. Alguém da varejista percebeu que o vídeo foi a público, apagou o tal vídeo e o Jean lá deu um jeito, subindo uma cópia.

De acordo com o vídeo, o Moto G 2015 tem as seguintes especificações confirmadas:

  • tela de 5 polegadas com resolução HD;
  • processador Snapdragon 410 a 1,4 GHz (quad-core);
  • conexão 4G, com direito a versão dois chips;
  • certificação IPX7 (resistência à imersão em água doce por 30 min);
  • câmeras de 13 Mp (traseira) e 5 Mp (frontal);
  • flash (traseiro) com duplo LED;
  • versões com 8 ou 16 GB de armazenamento interno;
  • entrada para cartões micro-SD (com até 32 GB).

Segundo o Tecnoblog, o preço base do aparelho será de meros R$ 929. Na civilização, o preço é de 180 dólares.

Quase mil reais por um smartphone intermediário. Culpe a alta galopante do dólar, que atingiu hoje (23/07) o patamar de R$ 3,30. Não há incentivo fiscal que dê jeito nisso e a Motorola Brasil precisa lucrar também. Inclusive com acessórios como o novo Moto Hint, que vazou no início da semana.

Fonte: Tecnoblog

Compartilhe

Extensão transforma YouTube em serviço de rádio

Se você tem o costume de ouvir músicas pelo YouTube na web, mas não gosta da ideia de ter que manter uma janela aberta para isso, saiba que há solução. Isso porque acaba de ser lançada uma extensão para navegador que transforma o portal de vídeos em uma espécie de serviço de streaming.

Batizado de Streamus, o aplicativo permite que o usuário procurar e reproduzir áudio de vídeos do YouTube sem sair da página atual. Além disso, é possível adicionar vídeos na fila ou então, criar playlists.

Se você ainda preferir, pode optar pela função rádio, que assim como em serviços como o Spotify e Pandora, sugere faixas similares de acordo com as faixas reproduzidas anteriormente. Para tanto, basta clicar no botão com ícone de rádio.

A extensão é gratuita, no entanto, funciona somente no Chrome.

Fonte: Olhar Digital

Compartilhe

O vídeo mais desconfortável que você vai ver hoje

Ao contrário daquele excelente vídeo anti-homofobia que está rolando por aí, ninguém vai te achar uma pessoa ruim se você não conseguir terminar de ver HOMINID, do artista Brian Andrews. O teaser, que vai virar um filme completo, mostra umas criaturas dignas do H.R. Giger. O estilo visual é único. Um mundo visto em raios-x, os seres são insetos e outros ramos não identificados, mas com… crânios e ossos humanos.

O efeito que isso causa no espectador é pura arte. Afeta partes profundas do nosso cérebro. Somos instintivamente programados para associar crânios e esqueletos com algo ruim. Representam morte e perigo. Faz sentido, se eu tenho medo quando vejo esqueletos humanos em uma caverna, e não entro, tenho menos chances de ser devorado pelo leão da montanha que mora nela.

Associar com formas conhecidas, como a aranha acima torna tudo mais desconfortável ainda, é uma variação muito interessante do Vale da Estranheza. É psicologicamente ERRADO ver formas humanas associadas a esses animais, e por algum motivo isso ser em forma de raios-x, “legitimiza” o bicho, torna-o mais real, portanto, mais errado. Mas chega de blablablá. Assista logo abaixo:

Fonte: meiobit

Compartilhe

MixBit, um app para edição de vídeos criado pelos fundadores do YouTube

O MixBit é um aplicativo de edição de vídeos para iPhone que pode produzir vídeos de curta e média metragem, ou seja, de alguns segundos até pouco mais de uma hora. O detalhe interessante é que ele foi criado pela Avos, empresa de Chad Hurley e Steve Chen, mais conhecidos por terem fundado o YouTube em 2005.

20130808mixbit

O funcionamento do MixBit é o mais simples possível, você toca na tela para começar a gravar, e os vídeos são salvos em pequenos clipes de 16 segundos, com um máximo de 256 clipes por vídeo. A edição é feita arrastando e soltando os clipes, e o resultado final pode ser compartilhado com a sua rede social favorita.

Fonte: Meio Bit.

Compartilhe